DISCOGRAFIA

06. TALVEZ DEPOIS

(Letra de Jorge Fernando e Música de Custódio Castelo)

 

Deixei de mim as frases que trocámos
Os beijos e o tédio de os não ter
Sem querer nós nops cegámos
Sem querermos ver

 

As roupas e os livros não os trouxe
Que se envelheçam cobertos de pó
Por querermos que assim fosse
Deixo-te só

 

Recuso a sombra, triste véu sobre minh’alma
Quero-me longe e sem temores fujo de mim
Esmorece o dia, cai a noite e não se acalma
O querer saber qual a razão de ver-me assim

 

Não sei ser razoável nem te espero
No tempo que pediste p’ra nós dois
Amar-te assim não quero
Talvez depois
Marcaste em mim a dúvida cinzenta
Do sentimento que te unia a mim
Sabê-lo não me alenta
Melhor o fim

 

Palavras, só palavras que como alento
Seduzem a minh’alma a querer-te tanto
Atrais-me o pensamento como um quebranto


[x]